Páginas

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Alerta a população para o risco da Varicela, popularmente conhecida como Catapora

Secretaria Municipal de Saúde alerta toda a população para o contágio da varicela popularmente conhecida como catapora. Ela evolui para cura na grande maioria das vezes, por este motivo muitos esquecem dos cuidados necessários, o que facilita a disseminação, visto que o vírus é altamente contagioso.
Para tanto, caso haja paciente com diagnóstico confirmado de catapora, recomenda-se que este ausente-se de suas atividades no período de 10 dias após o aparecimento do exantema (bolhas). A catapora ocorre com maior freqüência no final do inverno e inicio da primavera, principalmente na faixa etária compreendida entre 0 a 15 anos, período escolar, assim resguardar estas crianças é evitar novos contágios e um possível surto.

VARICELA
É mais freqüente no final do inverno e início da primavera. O tempo seco é propicio para que a doença se desenvolva pois a varicela, popularmente chamada de catapora, é transmitida pela respiração. Com a baixa umidade, o vírus permanece por mais tempo suspenso no ar, o que acaba facilitando a transmissão. A varicela é uma doença benigna, mas altamente contagiosa, que ocorre principalmente em menores de 15 anos

Varicela sinonímia catapora
É uma infecção viral primária, aguda, caracterizada por surgimento de exantema de aspecto máculo-papular, de distribuição centrípeta, que, após algumas horas, adquire aspecto vesicular, evoluindo rapidamente para pústulas e, posteriormente, formando crostas em três a quatro dias. Pode ocorrer febre moderada e sintomas sistêmicos. Podendo causar, no entanto um grande desconforto pelo prurido.

Modo de transmissão
Pessoa a pessoa, através de contato direto ou secreções respiratórias e, raramente, através de contato com lesões. Transmitida indiretamente através de objetos contaminados com secreções de vesículas e membranas mucosas de pacientes infectados.

Período de incubação
Entre 14 a 16 dias, podendo variar entre 10 a 20 dias após o contato. Pode ser mais curto em pacientes imunodeprimidos e mais longo após imunização passiva.

Período de transmissibilidade
Varia de 1 a 2 dias antes da erupção até 5 dias após o surgimento do primeiro grupo de vesículas. Enquanto houver vesículas, a infecção é possível.

Diagnóstico
Principalmente através do quadro clínico-epidemiológico.

Proteção da população
Afastar os acometidos das atividades desenvolvidas na escola, creche, trabalho, etc., por um período de 10 dias, contados a partir da data de aparecimento do exantema. Seguir orientações médicas.

BIBLIOGRAFIA:
Guia de vigilância epidemiológica / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. – 6. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2005. 816 p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos)