Páginas

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Acir Antão em São João del-Rei

Belo-horizontino da gema, apaixonado pela MPB (Música Popular Brasileira), o jornalista e radialista Acir Antão se apresenta no dia 3 de dezembro, sexta-feira, às 21h, no Teatro Municipal, quando interpretará as canções de Lupicínio Rodrigues. O espetáculo reúne não somente os grandes sucessos do compositor gaúcho, mas conta a história de cada música: quando foram compostas, a quem eram dirigidas, em que condições nasceram. A apresentação terá a participação especial do grupo Sarau Brasileiro e do cantor Antônio Bahense. O show tem arranjos e direção musical de Geraldinho Alvarenga. O espetáculo tem duração de duas horas.Ligado à música desde a adolescência, nascido em uma família de cantores, Acir explica que teve seus primeiros contatos com a arte de Lupicínio aos 13 anos, quando vivia no bairro Nova Esperança, zona norte da capital mineira. Em um “dia encantado”, viu de longe seu ídolo no auditório da Rádio Inconfidência. “Meu pai gostava muito dele, meus irmãos também. Então, para mim, foi uma coisa natural passar a apreciar suas canções, que eram tão divinamente interpretadas por Ciro Monteiro e Chico Alves, depois Jamelão, Paulinho da Viola e tantos outros”, justifica.
Com um CD gravado, Acir Antão, “Estado da Música”, lançado durante as comemorações do centenário de Belo Horizonte, colabora em discos de Gervásio Horta. Para Acir Antão as músicas do mestre Lupicínio são pura dor de cotovelo. “Além de um pouco machistas, pois também refletiam uma época da vida nacional”, acrescenta.
Ainda de acordo com Acir, não dá para dizer quais são as melhores, pois essa não seria uma tarefa fácil. Mas se tivesse de escolher algumas, citaria, sem pensar duas vezes, Vingança, Nunca, Nervos de aço (“tão lindamente cantada por Paulino da Viola”) e Felicidade (“imortalizada por Caetano Veloso”).