Páginas

segunda-feira, 8 de abril de 2013

A humanização do DAMAE ganhou destaque na Rede Social


Welber e sua filha

Uma das inovações desta atual administração municipal de São João del-Rei é a utilização das redes sociais como forma de publicidade institucional. Uma das postagens vinda da assessoria de comunicação do DAMAE chamou a atenção pela forma humanizada como ela foi postada. Então é assim. CAIU NA REDE É PEIXE. A postagem é este destaque do blog: ESTÁ NO FACE. Aprecie a postagem do radialista Luciano a seguir:

"Welber é um dos motoristas do Caminhão Pipa do DAMAE. E o final de semana de plantão foi movimentado para ele e para o auxiliar João Luiz. Faltou água no Residencial Lenheiro. Além dos abastecimentos de sábado, hoje, domingo, o trabalho foi de 8 horas da manhã até por volta de 20 horas. Maria Eduarda, filha de Welber, de 5 anos, com saudades do pai, veio buscá-lo junto com a mãe. Depois de 12 horas extenuantes de trabalho, sendo as últimas horas, por sinal, debaixo de chuva, Welber vai descansar, porque amanhã cedo tem mais. DAMAE é igual a GENTE! Os motivos deste desabastecimento estão sendo analisados."



Wellington Reis comenta: "Se a concessão de abastecimento de água e tratamento do esgoto fosse transferido para a COPASA qual seria o beneficio financeiro para o município, tendo em vista de que o DAMAE não possui verba para fazer tudo o que se faz necessario para o momento, alem da divida altíssima para com a CEMIG?

Wellington Reis
O Radialista Luciano Nascimento responde para Wellington Reis: "A Copasa é feita de gente e o DAMAE também. Se uma empresa funciona, a outra também pode funcionar e funciona. Os recursos dos quais o DAMAE precisa a Copasa também precisaria. E a fonte seria a mesma: recursos públicos. A dívida com a CEMIG é consequência das isenções dada na primeira gestão de Nivaldo, entre 1993 e 1996. A mentalidade de que não era necessário pagar pela água se instalou, a inadimplência aumentou e a prefeitura não ofereceu a contrapartida financeira que seria necessária diante da renúncia de receita provocada pela isenção. Um homem fez capital político para si e não se preocupou com o futuro da cidade."
Caminhão pipa do DAMAE atendendo a população

Wellington Reis completa para o Radialista Luciano: "Entendi tudinho que você explicou. O que eu desejo saber é se o DAMAE tem capacidade de pagamento para quitar a divida com a CEMIG. Outra se não tiver os 9 milhões sem os juros cobrados pela CEMIG como ficará a expansão tão necessária e urgente no município dado a demanda, como conseguir financiamento para quitação de débitos inadiáveis e promover a expansão e outras demandas? Na cidade de Ouro Preto por exemplo os moradores da cidade sejam ricos ou pobres não pagam água há muitos anos e não sei como funciona naquela cidade a questão de quitação de debitos com a captação, tratamento, distribuição de agua e tratamento do esgoto. A minha pergunta é se seria benefício para o município transferir para a COPASA o serviço de abastecimento de água pois a COPASA estará investindo até 2015 4 bilhões de reais em serviços conforme propaganda vinculada pela empresa. . Se o município não tem grana talvez vender e resolver. A COPASA está em vários municípios vizinhos e mais pobres per capita, está na Colonia do Marçal porque durante 300 anos o DAMAE lá nunca abasteceu."