Páginas

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Práticas Integrativas e Complementares da Saúde vira Lei em São João del-Rei

Prefeito Professor Helvécio assinou no dia 8, o Decreto 6.119 que regulamenta as Práticas Integrativas e Complementares da Saúde no nosso município.

O Decreto regulamentou a Lei n°5009, que institui a Política Municipal de Práticas Integrativas e Complementares na saúde em São João del-Rei. A lei em questão foi idealizada pela Vereadora Lívia Guimarães, com o apoio da Prefeitura. 

 O decreto, entre outras determinações, estipulou a criação da Comissão Consultiva de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde do Município, que vai atuar por 2 anos junto à secretaria de Saúde na implantação das práticas em nossa cidade. A comissão conta com 2 representantes da Secretaria de Saúde, Dr. Paulo Maurício de Oliveira Vieira e Marcius Claudio da Silva; 2 representantes do Conselho Municipal de Saúde, Dario Higino da Silva e Antônio José de Souza e mais 2 representantes da Sociedade civil, Rafael Costa Oliveira e Lígia Maria Trindade Lopes.

O Prefeito Professor Helvécio ressaltou a importância da mudança de hábitos de todos nós e dos benefícios que as práticas podem trazer à população. Citou também o importante trabalho desenvolvido pelo Dr. Paulo Maurício, através da Associação Comunitária Yochanan, o centro de referência em medicina antroposófica, que funciona no Tijuco.

 Os tratamentos chamados de alternativos, ou complementares no SUS são, entre outros: homeopatia, plantas medicinais e fitoterapia, acupuntura e medicina antroposófica. A implantação desta política no município fornece às comunidades carentes, o acesso a essas práticas que facilitam tanto na manutenção da saúde como na recuperação das enfermidades.

O Dr. Paulo Maurício agradeceu o apoio da prefeitura tanto para Associação Comunitária Yochanan, como para a implantação das práticas integrativas em nosso município que podem contribuir de forma preponderante na saúde da população.

 Já a vereadora Lívia Guimarães, idealizadora da Lei, disse que a luta é para que as práticas sejam implantadas em todos os PSFs, inclusive na zona rural.